SAMBA ENREDO 1984
Presidente : Hélcio Aguiar
Carnavalesco : Hector Higino
Enredo : As aves que aqui gorjeiam
Compositores : Silvio Paulo e Juan Espanhol
Intérprete : Silvio Paulo
Grupo: B Colocação: 1º


Natureza!
tanta beleza o Criador te concedeu...
encantada,
és namorada dos poetas, teu canto não morreu...
Em tuas matas verdejantes,
as aves se põe a gorjear...
diz a crendice do povo:
Se a Ema canta, é sinal de azar...

Ó o Uiapuru,
Porque és simples o teu canto é singular
O Cisne se cala, o Pavão vaguei sobre o teu cantar

O galo cantou
Reluz o véu do dia...
Revoa a passarada
Em bela sinfonia...

No mundo da simbologia,
as aves são plena interjeição:
no Samba, na Paz, na Nobreza,
e no show da seleção...
Acauã cantou...
lá no Nordeste, batem asas da tristeza,
mas, a vida continua
com toda a sutileza....
então, a chegada da Fera, traz a mutação:
O Verde, arde em chamas de agonia,
no lugar da poesia,
só há devastação...
no cativeiro, o canto é de saudade,
Adeus óh Liberdade,
Adeus doce alegria...

O céu derramou
Sobre a Terra, a luz da razão,
Mas o progresso trouxe o manto
E muita destruição...